Blog

Como funciona o Sistema Financeiro de Habitação (SFH)

Sistema Financeiro de Habitação (SFH): como funciona?

Neste artigo você vai poder conferir tudo sobre o Sistema Financeiro de Habitação (SFH)  e quais são suas particularidades.

Quando pensamos em financiar um imóvel é comum prestarmos mais atenção nos valores das parcelas, tempo de financiamento e as taxas de juros praticadas pelas instituições financeiras.

No entanto, antes de tudo, deveríamos prestar atenção na faixa de preço do imóvel para fazer diversas simulações. Isso vai te dar muito mais noção do valor que você vai conseguir adquirir e quando vai precisar mensalmente para realizar sua aquisição.

Além disso, é importante você saber quais são os sistemas de financiamento praticados no Brasil e quais são suas particularidades e pensando nisso, preparamos esse conteúdo sobre o Sistema Financeiro da Habitação (SFH).

O que é o Sistema Financeiro da Habitação – SFH?

Grande parte dos financiamentos imobiliários do Brasil são feitos através deste sistema. Ele tem como recursos principais os fundos da conta poupança, que também podem ser repassados pelo FGTS, para a aquisição e construção de residências próprias. 

Esse sistema foi desenvolvido para facilitar a aquisição de moradia por grande parte da população.

Valor máximo de financiamento

Os imóveis financiados pelo SFH se restringem apenas aos residenciais com valor máximo de avaliação de até R$ 1.500.000,00 nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal e R$ 800 mil nos demais estados.

Valor do imóvel financiando

O SFH concede até 80% do valor do imóvel para financiamento, incluindo as despesas acessórias. Fica estabelecido também, que o Custo Efetivo Máximo do contratante do empréstimo não deve ultrapassar os 12% anuais.

Requisitos para obter o financiamento

  • O imóvel deve ser residencial e estar localizado em área urbana;
  • O imóvel deve estar registrado no cartório de registro de imóveis;
  • O imóvel não pode ter sido objeto de financiamento pelo FGTS nos últimos três anos;

Taxas de juros

As taxas de juros para esse tipo de financiamento são bem mais interessantes do que as praticadas em algumas modalidades e o trabalhador ainda pode usar o saldo do FGTS para o pagamento do empréstimo seguindo as seguintes condições.

  • Estar trabalhando por no mínimo três anos sob regime do FGTS;
  • Não ter outro financiamento no regime STH;
  • Não possuir imóvel no município onde mora ou trabalha.

Agora que você já sabe como funciona esse sistema de financiamento. Veja também: dicas para conseguir o financiamento de imóveis

Fique por dentro

Cadastre-se e receba novidades por email.

Nenhum comentário





          © 2024 Tapajós Engenharia. Todos direitos reservados. | Por: IGMA DIGITAL